domingo, 31 de dezembro de 2017

Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!

A Palavra de Deus liberta nossas famílias!

Famílias, se reúnam em torno de Jesus, coloquem Ele no centro, coloquem a Palavra de Deus como vínculo fundamental de toda a família. "Esposas, sede solícitas para com vossos maridos, como convém, no Senhor. Maridos, amai vossas esposas e não sejais grosseiros com elas. Filhos, obedecei em tudo aos vossos pais, pois isso é bom e correto no Senhor. Pais, não intimideis os vossos filhos, para que eles não desanimem". (Cl 3,18-21).
Hoje, contemplamos e celebramos a Sagrada Família. A Sagrada Família: Jesus, Maria e José, são para nós uma escola de família, um exemplo, um modelo.
Jesus estava submisso aos seus pais: Maria e José; Maria era submissa, mas, acima de tudo, solícita para com seu esposo; José, era um homem dócil e amável com sua esposa Maria.
Precisamos resgatar valores evangélicos no seio das nossas famílias, precisamos que nossas famílias sejam o lugar da graça, da ação de Deus, por isso, precisamos tirar das nossas famílias, elementos que não agregam santidade e nem bênçãos para elas.
Precisamos colocar cada vez mais elementos santificantes, que renovam e transformam as nossas famílias.  E, o que precisamos tirar de nossas famílias? Tudo aquilo que desagrega profundamente nossas famílias: brigas, discussões, xingamentos, gritarias. Essas coisas não convêm a uma família em Deus. Precisamos tirar da nossa família a importância que a televisão, computadores têm ocupado. Um smartphone não pode ser mais belo ou mais importante do que o rosto do seu amado(a). Aqueles que dão mais para essas coisas do que para Deus, estão deixando que suas famílias se "desconectem" da graça de Deus.
Precisamos trazer Deus para o centro da nossa família. As famílias não podem sentar em torno de uma televisão ou de celulares; as famílias têm que sentar-se em torno da mesa para comerem juntos, um olhar nos olhos do outro, para juntos compartilharem a vida. Deus quer abençoar a sua família, Ele quer que a sua família seja sagrada. Famílias, se reúnam em torno de Jesus, coloquem Ele no centro, coloquem a Palavra de Deus como vínculo fundamental de toda a família.
Eu queria e tenho um grande sonho: ver todas as famílias se reunindo em torno da Palavra de Deus, que seja apenas de um versículo, mas, na medida em que alimenta um, alimenta dois e, assim sucessivamente, a Palavra de Deus torna-se o único alimento. A Palavra eterna de Deus é a única que pode salvar, abençoar e libertar nossas famílias!
Nesta noite, muitas famílias estão se preparando para celebrar o ano novo, a vida nova. Não tem vida nova e nem ano novo se a família não volta-se para a Palavra de Deus e nem faz dela o centro que abençoa e irradia graças às nossas famílias.
Deus abençoe você, sua casa e sua família. Um ano novo muito abençoado!
Padre Roger Araújo

Quem teme o Senhor, honra seus pais!

#minisermao (31/12/17)

Nossa vida é feita de ciclos, de fases, de etapas; há momentos em que precisamos simbolicamente fechar um ciclo e começar tudo de novo; isto não é uma rotina, isto é uma saudável dinâmica de renovação. Quando termina a adolescência, começamos a juventude e temos novas oportunidades; a juventude fica para trás e começa a idade adulta e finalmente uma terceira e melhor idade e com ela, um novo tempo e uma nova oportunidade. Assim também quando termina um ano e começa outro, apenas mudam os dias do calendário; mudamos a agenda, mas temos o fim de um ciclo e o começo de um novo tempo, em que tudo pode ser realmente novo. (Lc 2,22-40).
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - Festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José

A Igreja recorda hoje a memória de São Silvestre I, papa, +335.
 
Evangelho (Lc 2,22-40)
 
O menino crescia cheio de sabedoria. 
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 2,22-40

Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na Lei do Senhor: "Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor". Foram também oferecer o sacrifício — um par de rolas ou dois pombinhos — como está ordenado na Lei do Senhor.
Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor.
Movido pelo Espírito, Simeão foi ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: "Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meu olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel". O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele.
Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: "Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma".
Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.
Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

sábado, 30 de dezembro de 2017

Jesus estava cheio de sabedoria e a graça de Deus estava com Ele!

"O menino ia crescendo e se fortificava: estava cheio de sabedoria, e a graça de Deus repousava nele". Esse versículo do Evangelho de São Lucas deve ser guardado e meditado, cada palavra, em nosso coração: Jesus estava cheio de sabedoria e a graça de Deus estava com Ele. Peçamos também nós, a Deus, que nos conceda a graça de crescermos a cada dia em sua presença. Que o Espírito de Deus nos encha com sabedoria e discernimento para buscarmos sempre a vontade do Pai.

O céu se rejubile e exulte a terra!

#minisermao (30/12/17)

A viuvez é mais que uma fatalidade, é uma oportunidade, uma vocação; feliz quem sabe viver este tempo de graça. Lá no templo de Jerusalém, quando Maria e José foram levar O menino, havia uma destas mulheres consagradas à prece, ao jejum, à oração e à profecia; o nome dela era Ana, ela se casou quando era muito jovem, mas depois de sete anos seu marido faleceu e "agora", já com mais de oitenta, ela estava no templo, como tantas mulheres de nossas igrejas estão ali, todos os dias na missa, em oração, na oração do terço, nas novenas, nas preces, na solidariedade, na visita aos pobres e doentes. Esta é uma verdadeira consagração de vida, é uma vocação. (Lc 2,36-40).
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do 6º Dia da Oitava do Natal

A Igreja recorda hoje a memória da Beata Margarida Colona, religiosa, +1280, Santos Sabino, Exuperâncio, Marcelo e Venustiano, mártires (séc. IV), Santo Anísio, bispo, +407, São Eugênio, fundador, +1861, São Rogério, bispo, séc. XII, São Fulgêncio, bispo, +532.
 
Evangelho (Lc 2,36-40)

Pôs-se a falar do menino a todos que esperavam a libertação de Jerusalém.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2,36-40.

Naquele tempo, havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido.
Depois ficara viúva, e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do Templo, dia e noite servindo a Deus com jejuns e orações. Ana chegou nesse momento e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor, voltaram à Galileia, para Nazaré, sua cidade. O menino crescia e tornava-se forte, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava com ele.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 2, 36-40
Toda pessoa que faz da sua vida um serviço a Deus vive a alegria do encontro com ele. Com Ana não foi diferente. Depois de oitenta e quatro anos vividos na busca da realização da vontade de Deus, ela tem a alegria do encontro pessoal com ele. Mas Ana não fica com essa alegria só para ela; sai anunciando a todos que aquele menino é a resposta do próprio Deus a todos os que esperam a verdadeira libertação. E este anúncio é acompanhado do reconhecimento do amor de Deus, que é fiel às suas promessas, através do louvor a ele.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Quem ama o seu irmão permanece na luz!

Fique sabendo!

Entre os dias 25 de dezembro e 1º de janeiro a Igreja celebra a Oitava do Natal, ou seja, nesses oito dias vive-se a exultação da grande Festa do Nascimento de Jesus como um dia só.

Precisamos encher o nosso coração de fé e esperança!

Um homem de fé é um homem de esperança; é aquele que espera em Deus e coloca n'Ele a sua total confiança. "Agora, Senhor, conforme a Tua promessa, podes deixar Teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a Tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do Teu povo Israel". (Lucas 2, 29-31).
Hoje, estamos no templo junto com o velho, o ancião Simeão. Ele está ali para contemplar a glória de Deus. Simeão é para nós o homem da fé e da esperança. O que é um homem de fé? É aquele que tem total confiança em Deus, ele só confia em Deus, só põe n'Ele a sua razão de viver. Ele não desanima, não se deixa levar pelo desalento ou pelas dificuldades, ele não para diante dos atropelos da vida.
Um homem de fé, tem em Deus o seu olhar, a direção da sua vida, o seu apoio e sustento. Um homem de fé é um homem de esperança, é um homem que espera em Deus e coloca n'Ele a sua total confiança.
Quando celebramos o Natal, nos voltamos para as crianças, mas, hoje eu quero contemplar os idosos, porque aqui na leitura estamos falando do idoso Simeão. Ele passou a vida inteira dedicada a Deus, confiando e esperando n'Ele e, agora que está em sua idade mais avançada, é em Deus que ele coloca toda a esperança do seu coração.
Se nós precisamos levar alguma coisa para os nossos idosos, acima de tudo, levemos a fé e a esperança; isso é encher esses corações, nessa etapa da vida, a qual, vivem da presença e da confiança de Deus. Fazendo de Deus o apoio e o sustentáculo de suas vidas.
Nossos idosos não podem viver desanimados, temerosos por causa das enfermidades ou da proximidade da "irmã morte". Não tem morte para quem está em Deus, o que se aproxima é o nosso encontro com Ele. Por isso, quando o idoso Simeão pega nos braços de Jesus, ele mesmo diz: "Agora sim o vosso servo pode partir em paz, porque meus olhos contemplaram".
Aquilo que ele contemplou na vida, agora contempla por toda a eternidade. Precisamos encher os nossos olhos, os olhos dos nossos idosos dessa certeza. O Jesus que contemplamos agora entre nós é o mesmo que contemplaremos na eternidade.
Todos temos o direito de sermos idosos cheios de fé, de esperança, de motivação, de amor a vida. Sem temer a morte ou as dificuldades próprias dessa idade, porque nós temos uma certeza: Jesus é a nossa luz, o nosso ânimo, a nossa razão de viver desde criança até a idade mais avançada da vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (29/12/17)

Os idosos de nossas famílias, praças e igrejas são reservas de memória e tesouros de sabedoria. Escute o que eles têm a dizer. Naqueles dias Maria e José levaram o menino Jesus ao templo, como era o costume, para oferecê-lo a Deus. Estavam lá alguns idosos, entre eles Simeão que falou palavras de sabedoria; Ana, uma mulher idosa, que disse coisas muito importantes e Maria prestou atenção e guardou tudo aquilo no seu coração. Os idosos repetem, às vezes, a mesma história, nós insistimos em não ouvir aquilo que a vida lhes ensinou e pode também ensinar a cada um de nós.(Lc 2,22-35).
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do 5º dia na oitava de Natal do Natal

A Igreja recorda hoje a memória de Tomás Becket, bispo, mártir, +1170.

Evangelho (Lc 2,22-35)

Luz para iluminar as nações.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 2,22-35.

Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na Lei do Senhor: "Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor". Foram também oferecer o sacrifício — um par de rolas ou dois pombinhos — como está ordenado na Lei do Senhor. Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor.
Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: "Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel".
O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: "Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te transpassará a alma".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 2, 22-35

Quem espera no Senhor jamais será decepcionado, pois ele sempre cumpre as suas promessas. Deus prometeu durante todo o Antigo Testamento a vinda do Messias e muitos em Israel acreditaram nessa promessa, vivendo na esperança da sua chegada. O canto de Simeão nos mostra esta esperança e a alegria da realização da promessa, assim como os elementos principais da missão messiânica de Jesus, que será um sinal de contradição para o povo, pois será libertação para o pobre e condenação para aqueles que não acreditam nele e na sua palavra, de modo que não se convertem.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador!

O sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo pecado!

Oremos pela vida de nossas crianças!

Toda a humanidade deveria voltar-se, para salvar a vida das crianças. "Herodes mandou matar todos os meninos de Belém, e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, exatamente conforme o tempo indicado pelos magos".(Mateus 2,16).
Na alegria desse tempo Natalino, não podemos fechar os olhos para a realidade da vida a qual vivemos. O nascimento de Jesus trouxe luz e alegria, mas, também trouxe descontentamento e opositores. Trouxe aqueles que se manifestaram contra à vida, porque Jesus veio para que todos tenham vida em abundância.
Quiseram matar Jesus ainda criança, seus pais fugiram para o Egito para salvar a vida d'Ele. Por causa d'Ele e querendo encontra-Lo, Herodes violento e maldoso, mandou matar todas as crianças. Infelizmente, o que Herodes fez continua acontecendo até nos dias de hoje. Crianças morrem de forma inocente, morrem ainda no ventre de muitas mães, morrem nos primeiros dias de vida, morrem vítimas de violência, de espancamento, vítimas da fome, morrem porque não são amadas, cuidadas e nem tratadas com a dignidade devida.
Não podemos fechar os olhos e achar que, agora no Natal tudo é festa, luz e alegria. Olhando para o mundo do jeito em que ele se encontra, precisamos resgatar vidas, porque é belo saber que Deus nos trouxe a vida, mas Ele veio para que todos a tenham, e "todos" incluem, principalmente, as nossas crianças. Elas precisam, em primeiro lugar, serem amadas, cuidadas, respeitadas, valorizadas e resgatadas. Se a mulher, por algum motivo ou por alguma loucura da vida, não quiser ter um filho, mas, mesmo assim gera-lo; em hipótese alguma ela terá o direito de tirar esse filho. Ainda que outros cuidem dessa criança, o ideal é que a mãe cuide, mas matar jamais.
Jamais a cultura do aborto. Nenhuma permissão para o aborto devemos dar, porém, cuidemos da criança que nasceu; precisamos dar condições mínimas para que essas crianças sobrevivam.
Toda a humanidade deveria voltar-se, para salvar a vida das crianças. Existem campanhas maravilhosas de combate ao aborto e vamos continuar combatendo a favor da vida. A criança quando nasce precisa ser acolhida, amada, cuidada, precisa ter o nosso carinho. Ajudemos, meus irmãos, as famílias mais pobres, ajudemos as mães que passam por dificuldades psicológicas, psíquicas, afetivas e espirituais.
Onde existir uma vida humana, que possamos dar o melhor de nós para ela; não é tomar a criança da "mão de suas mães"; o ideal é que cada mãe cuide dos seus filhos, mas, o que pudermos fazer para darmos o nosso apoio espiritual, psicológico, afetivo, humano e espiritual; o façamos. Pois, é Jesus que está presente em cada uma dessas crianças.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (28/12/17)

O aborto é a perpetuação da matança dos Santos Inocentes promovida por Herodes. Quem aborta mata Jesus! Aquele policial no Rio de Janeiro encontrou a criança que foi jogada no matagal, após nascer, pela própria mãe. Isso apareceu na televisão e tocou nos corações, porque o que os olhos veem, o coração sente, mas as mesmas emissoras de TV insistem em promover a legalização do aborto, porque não se pode ver aquela criança no útero, que tem dedinhos, que tem coração, que tem identidade, que tem sentimento, que sente dor, que ama e que sofre. Quem aborta, mata Jesus. (Mt 2,13-18)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - SANTOS INOCENTES, mártires – Festa

Evangelho (Mt 2,13-18)

Herodes mandou matar todos os meninos de Belém.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 2,13-18.

Depois que os magos partiram, o Anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: "Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo". José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe, e partiu para o Egito. Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: "Do Egito chamei o meu Filho". Quando Herodes percebeu que os magos o haviam enganado, ficou muito furioso. Mandou matar todos os meninos de Belém e de todo o território vizinho, de dois anos para baixo, exatamente conforme o tempo indicado pelos magos. Então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: “Ouviu-se um grito em Ramá, choro e grande lamento: é Raquel que chora seus filhos, e não quer ser consolada, porque eles não existem mais".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Pense nisso!

Uma luz já se levanta para os justos, e a alegria, para os retos corações.
Homens justos, alegrai-vos no Senhor, celebrai e bendizei seu santo nome!

Jesus é a luz que ilumina a nossa vida!

Se o Natal é a festa das luzes, só há uma luz que, verdadeiramente, ilumina a nossa vida, essa luz chama-se: Jesus. "De fato, a Vida manifestou-se e nós a vimos, e somos testemunhas, e a vós anunciamos a Vida eterna, que estava junto do Pai e que se tornou visível para nós" (1João 2).
Hoje, temos a graça nesse contexto natalino, de celebrarmos o apóstolo São João. Ontem, celebramos o primeiro mártir que foi Estêvão, hoje celebramos o único apóstolo que não foi mártir, que é justamente João, o evangelista.
João é o evangelista do amor, da poesia cristã, é aquele que nos ajuda a amar de forma terna e bela o Verbo Encarnado, o Verbo manifestado. A vida eterna que estava em Deus, agora está no meio de nós. É João que, nos ensina a amarmos com poesia, com ternura, afeto, com o coração e não só com a razão, nos ensina a amar esse Deus que está no meio de nós.
João traz para nós a alegria, a vivacidade, a presença do Deus vivo e encarnado no meio de nós. É ele que nos diz justamente isso: "Os nossos olhos contemplaram e somos testemunhas de que, a vida eterna que estava no Pai, está entre nós".
João nos dá os olhos da fé, pois é ele quem vai nos dizer que esse menino que nasce, é a luz do mundo, é a luz que traz brilho à nossa vida; é a luz que ilumina os olhos da nossa existência, para contemplarmos Jesus.
Nesse tempo que estamos vivendo, vamos contemplar Jesus, vamos vê-Lo, vamos ao encontro d'Ele, para que a nossa vida tenha brilho, luz e a graça.
Não podemos mais vivermos apagados, uma sem graça, sem gosto, sem sabor, sem luz; nas trevas e na escuridão.
Deus não nos quer na escuridão, Ele nos quer na luz, na claridade; Ele quer que a nossa vida esteja brilhando para os outros. Não entenda “brilhar para os outros”, como se tivéssemos que chamar atenção para nós. É Jesus, que vive em nós, quem deve chamar atenção. 
Que a nossa vida abrilhante essa graça, essa ternura de Deus manifestada, viva e presente no meio de nós. Se o Natal é a festa das luzes, só há uma luz que, verdadeiramente, ilumina a nossa vida, essa luz chama-se: Jesus. É a Ele que queremos adorar, louvar, bendizer e engrandecer.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (27/12/17)

Olhando para muitos países e para muitos de nossos jovens podemos repetir como Maria Madalena diante do sepulcro vazio: “Tiraram meu Senhor e não sei onde o puseram”. Olhando para muitas das nossas crianças, que perderam o hábito de rezar, que não foram à catequese, que não fizeram primeira comunhão, e muitas que nem sequer foram batizadas, tiraram meu Senhor. Olhando para muitos casais e muitas famílias que não tem mais nenhuma referência religiosa em casa, tiraram o meu Senhor e não sei onde o puseram. Olhando para muitos países aonde a fé deixou de ser relevante, tiraram o meu Senhor. É preciso escutar o nosso nome como Maria escutou seu nome da boca de Jesus para reacender a esperança que não termina jamais. (Jo 20,2-28)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - São João, apóstolo e evangelista – Festa

A Igreja festeja hoje São João, Apóstolo e Evangelista; Santa Fabíola, viúva, +399.

Evangelho (Jo 20,2-8)

O outro discípulo correu mais depressa que Pedro, e chegou primeiro ao túmulo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 20,2-28.

No primeiro dia da semana, Maria Madalena saiu correndo e foi encontrar Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse: "Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram". Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Olhando para dentro, viu as faixas de linho no chão, mas não entrou. Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás, e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte. Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado primeiro ao túmulo. Ele viu e acreditou.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos.

Agenda de Missas da Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos.

• 30/12(Sábado):
19h = Missa da Sagrada Família na matriz.

• 31/12(Domingo):
7h = Missa da Sagrada Família na matriz.
9h = Missa da Sagrada Família na Capela de Santa Cecília.
17h = Missa Campal de Santa Maria Mãe de Deus na Barra de São Pedro.
19h = Missa de Santa Maria Mãe de Deus na matriz.

• 01/01/2018 (Segunda):
19h = Missa de Santa Maria Mãe de Deus na matriz.

Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito. Sede uma rocha protetora para mim!

Levemos a vida em nome de Jesus!

Jesus nasceu para que, tenhamos a vida em nome d'Ele, O assumamos em nossa vida e para que Ele dê sentido a nossa vida. "Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou para o céu e viu a glória de Deus; e Jesus, de pé, à direita de Deus" (At 6,55).
No mistério do Natal que estamos vivendo nesses dias, contemplamos hoje, o primeiro mártir Santo Estêvão, o primeiro que deu a vida por amor a Jesus.
Amar e adorar a Jesus, significa levar a vida em nome d'Ele. Jesus nasceu para que tenhamos a vida em nome d'Ele, O assumamos em nossa vida e para que Ele dê sentido, razão e faça a diferença em nossa vida.
Jesus nasceu criança, nasceu do ventre de Maria para nos ensinar que, desde a nossa concepção, Ele deseja que nós sejamos de Deus, até a hora do nosso último "amém"; da nossa morte; porque, nascemos para sermos sempre de Deus.
Contemplamos, hoje, o martírio de Estêvão, homem cheio da graça, da fé e do Espírito Santo. O Espírito Santo que se encarnou no ventre de Maria estava também em Estêvão.
Estêvão levou a vida em nome de Jesus, proclamou o seu amor a Jesus, por isso ele não teve temor, receio e nem medo de morrer, pois, morrer para ele era o mesmo que, contemplar para sempre o verbo de Deus, O qual ele tanto amava e por Quem tanto viveu. 
Uma pessoa verdadeiramente convertida a Jesus, leva a vida em nome d'Ele, deixa Ele direcionar os seus passos, seus caminhos, dar a direção da sua vida. Uma pessoa que ama verdadeiramente a Jesus, não teme nem a morte, porque, ela vive toda a vida por causa de Jesus, em nome d'Ele.
É ao nome de Jesus que queremos nos render e queremos adorar; é o nome d'Ele que deve estar em nossa boca, em nosso coração e em tudo aquilo que nós fazemos. O Jesus que contemplamos no presépio é o mesmo que adoramos na nossa vida. É Jesus que dá razão e sentido ao que vivemos, ao que fazemos e somos.
Hoje, reconhecemos a grandeza de Estêvão de dar a sua vida por amor a Jesus, perdoando os seus inimigos, alegrando-se em viver por causa de Jesus. Queremos, assim como Estêvão, adorar a Jesus, nascido para nos salvar. Pedindo que Ele nos dê a graça de perdoar, de amar até os nossos inimigos, a graça de levar a vida em nome Jesus, até a última gota de sangue.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (26/12/17)

Santo Estêvão não foi apenas o primeiro mártir cristão, mas foi um dos primeiros convertidos ao cristianismo, um teólogo cheio de sabedoria e unção. É uma personalidade maravilhosa e marcante do cristianismo nascente, era da escola de Gamaliel, um teólogo judeu, que junto com outros como Saulo, estudavam a Sagrada Escritura; mas Estevão, muito antes do que Saulo, entendeu que Jesus Cristo está vivo e é o Senhor; morreu e ressuscitou e está sentado a direita de Deus e que é o Espírito Santo que nos revela tudo isso e que nos empurra para frente. Saulo só depois iria entender isso, ele que presenciou o martírio de Estêvão e Saulo se tornaria Paulo de Tarso, São Paulo. (Mt 10,17-22)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - Santo Estêvão, Primeiro Mártir. Festa

Evangelho (Mt 10,17-22)

Não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 10,17-22.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: "Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus!

A Palavra eterna de Deus nos refaz!

Esta Palavra eterna que estava com o Pai na criação, está no meio de nós, recriando uma nova humanidade. "E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade" (João 1,14).
Neste dia santo e abençoado, contemplamos o nascimento de Jesus Salvador. A Palavra que recebemos é o Verbo, a Palavra eterna de Deus que se fez carne. Se a Palavra de Deus não tinha aspecto humano, não tinha a condição humana, ela recebeu, em Maria, essa condição e habitou no meio de nós.
Por que a Palavra habitou no meio de nós? Para nos salvar, nos recriar, nos refazer. No princípio a Palavra de Deus fez todas as coisas, agora, no princípio de uma nova humanidade, essa Palavra eterna que estava com o Pai na criação, está no meio de nós, recriando uma nova humanidade.
Hoje, nasce um mundo novo, uma nova criação; nasce Aquele que veio restaurar todas as coisas. Contemplamos a nova criação de Deus na nova criatura, porque Ele é o modelo de toda a criatura humana desde o nascimento.
Desde o nascimento, Ele é todo de Deus, é despojado para ser inteiramente de Deus, e toda a sua vida é o modelo de um homem restaurado, pleno e completo. Do homem Jesus, nasce a nova humanidade, e essa nasce de um novo paraíso, que é o ventre de Maria. Desse novo paraíso brota uma nova vida, brota o Salvador da humanidade, nesse paraíso bendito encontramos a salvação.
Este é o dia de contemplarmos a beleza deste mistério: a grandeza de um Deus que se faz pequeno, criança, homem; que se faz carne e o nosso Salvador.
Hoje é dia para nos rendermos, mas não as bebidas, não as comidas e tantas coisas que estão ai, para lembrar que hoje é Natal. Hoje é dia de nos rendermos a Jesus Nosso Senhor e Salvador, é dia de proclamarmos que temos n’Ele a nossa salvação.
A Palavra de Deus criou todas as coisas; a Palavra eterna de Deus nos refaz, nos dá uma nova esperança, uma nova dignidade e, se permitimos, uma família nova, abençoada, restaurada, porque todos nós somos a família de Deus, e a família que está em Deus, encontra sua razão de ser.
Deus abençoe você, sua família e sua casa. Um feliz e abençoado Natal para você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (25/12/17)

Amor de verdade não termina nas palavras, mas se prolonga nos gestos como o Menino-Deus, na silenciosa noite de natal; o verbo se fez carne e habitou no meio de nós, a Palavra se cumpriu e se fez presença aqui na história, no meio da gente. Estas são as três dimensões do milagre, do milagre da salvação. Deus tem uma Palavra que se encarna para nos salvar, que habita em nós para nos agraciar. A Palavra maravilhosa de Deus é eficaz e não volta para Ele sem ter realizado um milagre aqui na terra. Feliz Natal! (Jo 1, 1-18).
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia feliz meditando o Santo Evangelho - NATAL DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO - Solenidade com Oitava - Missa do Dia


Festa da Igreja: Natal do Senhor!
Evangelho segundo João 1, 1-18

A Palavra se fez carne e habitou entre nós.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 1, 1-18.

No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus.
No princípio estava ela com Deus. Tudo foi feito por ela, e sem ela nada se fez de tudo que foi feito.
Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
A Palavra estava no mundo — e o mundo foi feito por meio dela — mas o mundo não quis conhecê-la. Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

domingo, 24 de dezembro de 2017

Hoje nasceu para nós o salvador, que é Cristo, o Senhor!

NATAL DO SENHOR!


Evangelho (Lc 2,1-14)

Eu vos trago a boa-nova de uma grande alegria: é que hoje vos nasceu o Salvador, Cristo, o Senhor.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas. Lc 2,1-14

Aconteceu que naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra. Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria.
Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.
Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.
Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. O anjo, porém, disse aos pastores: "Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura".
E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da corte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: "Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Devemos nos lembrar de Jesus todos os dias, e não somente no Natal!

Recebemos de Maria o verdadeiro presente do Céu!

Maria é o verdadeiro presépio, é o lugar por excelência onde Jesus nasce. "O anjo, então, disse-lhe: 'Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi'" (Lucas 1,30-32).
Nessa noite abençoada do Natal do Senhor, queremos logo celebrar. Contemplamos o Filho bendito de Deus, que se encarna no ventre da Virgem Maria. Quem é esse menino? A Palavra nos diz que Ele é o Filho do Deus Altíssimo e que Deus (o Pai), Lhe deu o trono de Davi.
No Antigo Testamento, Deus havia prometido que daria para a descendência de Davi, o trono real. Não pense em trono como o rei que senta em um palácio e fica governando. O reinado do Senhor é na vida, no coração, na mente. O reinado de Cristo é para aqueles que se submetem a Ele.
Hoje, contemplamos o nascimento do nosso Rei, esse menino não nasce como nenhum outro rei. Ele nasce pobre, desprovido dos bens materiais, Ele nasce não sendo acolhido, não amado por muitos, perseguido por outros. Ele encontra aconchego e acolhimento no ventre, na vida, no colo e nos braços de Maria.
Maria é o protótipo d'Aquela que acolhe, ama e recebe Jesus. Ela é o protótipo modelo do homem e da mulher que, abriram o coração à vida, para acolherem a Jesus. Maria é o verdadeiro presépio, é o lugar por excelência onde Jesus nasce. Eu preferiria que, em nossas casas ou qualquer outro lugar, que as pessoas tirassem fotos, ou seja lá o que for, ao lado da Virgem Mãe.
Não foi o Papai Noel quem trouxe Jesus para nós, não são as árvores de Natal que representam o nascimento de Jesus para nós. Jesus nasce de Maria. É dessa árvore fecunda que brota a vida que nos abençoa! É de Maria que recebemos o verdadeiro presente do Céu; é dela que recebemos o maior presente da nossa vida, esse presente tem nome: Jesus, nosso Senhor, nosso Deus e nosso Salvador. A Ele queremos prestar toda a nossa reverência, nosso amor e nossa adoração.
Essa noite não é a noite dos presentes, das bebidas e das comidas, essa noite é de Jesus, nosso Senhor, nosso Salvador, o Deus da nossa vida. A Ele toda adoração, todo louvor e ação de graças. Se devemos viver a alegria, ela tem nome, a alegria se chama Jesus, é d'Ele que vem a única alegria que preenche a alma humana.
Deus abençoe você e um Natal feliz e abençoado, com Jesus no meio de nós!
Padre Roger Araújo

#minisemao (24/12/17)

A onipotência de Deus contrasta com as carências do presépio. O natal subverte a lógica do poder. O mundo pode ser mudado pela força dos pobres. As famílias podem ser mudadas pela inocência das crianças. Não é para menos que Jesus disse que se quisermos entrar no paraíso, no céu, temos que ter o coração de criança, um coração que reconhece suas carências, que se reconhece indefeso, necessitado, que precisa colo. Está é a solução para o mundo: a humildade de sentir-se necessitado, sentir-se pobre; por isso que a igreja faz a opção preferencial pelos pobres, porque reconhece na face dos necessitados o rosto de Jesus. (Lc 2,1-14)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do 4.º Domingo do Advento

Evangelho (Lc 1,26-38)

Eis que conceberás e darás à luz um filho.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 1,26-38.

Naquele tempo, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: "Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!".
Maria ficou perturbada com essas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.
O anjo, então, disse-lhe: "Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim".
Maria perguntou ao anjo: "Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?".
O anjo respondeu: "O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível". Maria, então, disse: "Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!". E o anjo retirou-se.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Ainda sobre o Evangelho:
Glória a quem tem poder para nos dar forças, conforme a Boa-Nova que eu proclamo anunciando Cristo Jesus.
Seja um anjo! Como tais mensageiros, temos que anunciar e proclamar a salvação que está conosco e entre nós.
Permitamos que o Senhor fale conosco pessoalmente, mas não guardemos a mensagem apenas para nós mesmos: vamos dividi-la com os outros!
Que Boa Notícia podemos compartilhar com outros nesta época?

sábado, 23 de dezembro de 2017

Levantai vossa cabeça e olhai, pois, a vossa redenção se aproxima!

Consagre seus filhos a Deus!

Deus deseja que seus filhos, sobretudo, aqueles que ainda estão no ventre ou os que estão crescendo, sejam consagrados a Ele. "E todos os que ouviam a notícia, ficavam pensando: ‘O que virá a ser este menino?’ De fato, a mão do Senhor estava com ele". (Lucas 1,66).
O menino que nasce de Isabel e Zacarias: João Batista, é o menino que a mão do Senhor estava com ele desde o ventre de sua mãe. João Batista, a exemplo do profeta Jeremias, foi chamado por Deus desde o ventre de sua mãe. Consagrado e entregue ao serviço de Deus.
Sua mãe Isabel e, também, seu pai Zacarias eram de idade avançada, eles não tinham condições de ter um filho. Esse filho nasceu de uma forma milagrosa, prodigiosa; por isso, a presença dele no meio de nós é um sinal da intervenção de Deus.
Todo milagre é uma intervenção de Deus, é uma manifestação extraordinária d'Ele em meio a natureza humana. Quando Deus faz um milagre, quando Ele faz uma intervenção na natureza é justamente para salvar e restaurar.
João Batista não é o salvador, mas é quem prepara os caminhos do Salvador. Ele não é o Messias, mas prepara os caminhos d'Ele. Deus quer continuar fazendo milagres em nosso meio. Não milagre para ser show, espetáculo, nada disso! Todo milagre de Deus é salvífico, salvador, redentor e restaurador. A nossa vida é um prodígio e uma graça de Deus; é um milagre de Deus a nossa conversão, a nossa mudança de vida.
Deus deseja que seus filhos, sobretudo, aqueles que ainda estão no ventre ou os que estão crescendo, sejam consagrados a Ele. Não fique preocupado achando que "ser consagrado a Deus" é dizer que seu filho ou sua filha precisam ser um um sacerdote ou uma freira. Se tiver de ser é uma vocação bendita.
Graças a Deus, minha mãe me entregou a Deus, quando eu ainda estava no ventre dela. Isso para que, eu pudesse nascer, ter vida. E, Deus me chamou e escolheu. Não foi escolha minha, e nem da minha mãe.
O importante é que todos nós sejamos de Deus. Como é importante que consagremos nossas crianças, ainda no ventre da mãe. É importante que oremos, abençoemos nossas crianças e que elas cresçam com a mão do Senhor, com a proteção d'Ele. Você pode pensar: "Eu faço isso. Levo a minha criança para ser batizada", mas, não basta somente batizar. É claro que, o batismo abre as portas do Céu para nós, entretanto, é preciso acompanhar, entregar cada dia, porque Deus quer que os seus filhos pertençam a Ele, sejam cuidados por Ele e que a mão d'Ele esteja sobre seus filhos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (23/12/17)

Não despreze o silêncio dos tímidos; os que ficam calados muitas vezes são aqueles que guardam a palavra-chave para resolver a situação. Assim como naquele dia, lá na casa de Isabel e Zacarias, havia nascido um menino e não tinha nome; então os vizinhos, os parentes diziam: "Vamos dar o nome do pai dele!" O pai dele lá no canto, estava mudo, não conseguia articular sequer uma palavra, calado. E todos diziam: "Vai se chamar Zacarias Filho." Mas a mãe, Isabel, disse: "Não, o nome dele vai ser João." E ficou naquela: Zacarias, João, Zacarias, João... Até que foram perguntar para Zacarias e ele escreveu numa tabuinha: "O nome será João" que significa graça de Deus, misericórdia de Deus. E foi a solução. (Lc 1,57-66)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho dos últimos dias do Advento – Sábado

A Igreja recorda hoje a memória de São João Câncio, presbítero, professor, +1473; Santo Ivo, presbítero, advogado, +1303; Santa Vitória, mártir, séc. III.
 
Evangelho (Lc 1,57-66)

Nascimento de João Batista.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 1,57-66.

Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. No oitavo dia foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. A mãe porém disse: "Não! Ele vai chamar-se João". Os outros disseram: "Não existe nenhum parente teu com esse nome!" Então fizeram sinais ao pai, perguntando como ele queria que o menino se chamasse.
Zacarias pediu uma tabuinha, e escreveu: "João é o seu nome". No mesmo instante, a boca de Zacarias se abriu, sua língua se soltou, e ele começou a louvar a Deus. Todos os vizinhos ficaram com medo, e a notícia espalhou-se por toda a região montanhosa da Judeia. E todos os que ouviam a notícia, ficavam pensando: "O que virá a ser este menino?" De fato, a mão do Senhor estava com ele.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 1, 57-66 
O nascimento de João Batista nos mostra a atuação de Deus na história e que nem sempre entendemos esta atuação ou os nossos projetos são os mesmos dele. Quando existe discordância entre a vontade de Deus e a nossa vontade, nós nos tornamos limitados e incapazes de viver plenamente na graça divina e de comunicar esta graça aos nossos irmãos e irmãs, mas quando a nossa vida é conforme a vontade de Deus, a graça divina atua em nós, a mão do Senhor está conosco e a nossa boca se abre para anunciar suas maravilhas e proclamar os seus louvores.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Pense nisso!

Queridos jovens, aprendei de São José, que teve momentos difíceis, mas não perdeu a confiança, e soube superá-los.
Papa Francisco

Meu coração exulta de júbilo no Senhor, e minha fronte se eleva por meu Deus!

Enchamos a nossa alma de Deus!

Quando vivemos uma relação de comunhão com Deus, a nossa alma exulta de: alegria; louvores; ação de graças e reconhecimento. "Maria disse: ‘A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada". (Lucas 1,46-49).
Hoje, entramos na alma, no espírito de Maria e encontramos n'Ela uma mulher agradecida, que engrandece ao Senhor, que louva, bendiz e agradece a Deus por tudo aquilo que Ele realizou n'Ela, por Ela e para toda a humanidade.
Uma alma agradecida é uma alma reconhecida. É aquela que reconhece a graça; essa alma é reconhecida por Deus e aquele que é reconhecido por Ele, reconhece a graça d'Ele, a qual, habita o coração e na alma.
No mundo em que vivemos, onde há um espírito de muito negativismo, muitas reclamações, murmurações do mundo, esse não reconhece a grandeza de Deus; precisamos ser pessoas de ação de graças, de profunda gratidão a Deus. Quando vivemos uma relação de comunhão com Deus, a nossa alma exulta de: alegria, louvores, ação de graças e reconhecimento. Primeiro, pelo poder, pela grandeza, bondade e ação de Deus por estar no meio de nós.
Ainda que não sejamos dignos e estejamos contaminados pela maldade, pelo pecado; ainda que tenhamos desprezado a Deus com a vida, com os atos; Ele faz questão de viver, habitar e estar no meio de nós. É por isso que nós temos que engrandecer, agradecer, louvar, bendizer e adorar esse Deus vivo e presente no meio de nós!
Maria é a mulher da ação de graças, é a mulher que reconhece que tudo o que há n'Ela é prodígio, ação e poder de Deus. Hoje, pegamos os lábios da Virgem Maria para purificar os nossos próprios lábios. Se a boca fala daquilo que o coração está cheio, Maria estava cheia de Deus. E quem está cheio de Deus, o coração engrandece, louva e bendiz a Ele.
Queremos, nesse tempo de graça, nos enchermos de Deus, queremos que Ele habite plenamente em nós para que possamos, também, com a "boca" louvá-Lo, bendize-Lo, engrandecê-Lo, e exultar de alegria n'Aquele que é o Deus da nossa vida, que vive e habita no meio de nós.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo