quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedec!

Não seja o motivo da tristeza do coração de Jesus!

Há tristeza no coração de Jesus, quando não temos compaixão pelo sofrimento do outro. "Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: 'Estende a mão'" (Marcos 3,5).
O que causa tristeza ao coração de Deus, senão a dureza do coração do homem? Um coração duro, coração fechado. E o coração humano se torna duro para a graça de Deus, quando não deixa a graça de Deus penetrar, porque a graça de Deus quer entrar em nós, ela quer penetrar na nossa vida, mas o coração se tornou rígido, pedregoso, de um modo que a graça não penetra, de tão duro que está o nosso coração.
Quando a graça de Deus está em mim, eu tenho sensibilidade pela dor e pelo sofrimento do outro. E peço não só para o outro estender a mão, mas estendo a minha mão para o sofrimento do próximo. Que Deus cure toda a insensibilidade, que não sejamos o motivo nem da ira e nem da tristeza do Seu coração.

#minisermao (23/01/19)

O pré-conceito é uma cegueira; faz ver a chuva em dias de sol e o mal onde existe apenas o bem. Naquele dia, Jesus entrou numa sinagoga, havia ali um homem com um problema na mão, e alguns estavam olhando para Ele com preconceito, e qual era o preconceito? Eles pensavam: "Vamos ver o que Ele vai fazer, caso Ele cure esse homem com a mão seca, teremos razão para acusá-lo, porque não se pode fazer nada no dia de sábado, é contra a lei". Diante de tanto preconceito, Jesus sentiu no coração muita tristeza, porque eles eram gente dura gente, preconceituosa; Ele falou para o homem: "Estende a tua mão" e o homem estendeu a sua mão seca e foi curado; então, a partir daquele momento, os fariseus, os partidários de Herodes começaram a tramar como matar Jesus. (Mc 3,1-6)
Pe Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da 2ª Semana do Tempo Comum - Quarta-feira

Evangelho (Mc 3,1-6)

É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3,1-6

Naquele tempo, Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. Jesus disse ao homem da mão seca: "Levanta-te e fica aqui no meio!" E perguntou-lhes: "E permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?" Mas eles nada disseram.
Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: "Estende a mão". Ele a estendeu e a mão ficou curada.
Ao saírem, os fariseus com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
A MÃO RECUPERADA - Novamente nos encontramos com o olhar acusador e o coração endurecido dos fariseus. Mas atenção: a fonte desse olhar é o próprio coração endurecido! Jesus conhecia muito bem as funestas consequências dessa lógica, e, por isso, tomado de compaixão, disse ao homem da mão seca: "Estende tua mão!”. Ao dizer isso, devolveu-lhe o gosto pela vida. Mais uma vez Deus se colocou a serviço do ser humano. Todavia, o coração dos fariseus continuou seco, incapaz de absorver a água da vida, que jorra abundantemente do coração misericordioso de Jesus.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Não vos esqueçais das obras do Senhor!

#minisermao (18/01/19)

O perdão cura as feridas e restaura os corações. Você tem o direito de perdoar. Perdoar não é uma obrigação, é um direito do cristão que segue Jesus, o perdoador de Nazaré, aquele que um dia disse a um paralítico: "Teus pecados te são perdoados"; e o paralítico começou a andar. O perdão tem o poder de restaurar; quando nós guardamos as mágoas no coração, ficamos com a ofensa retida e ressentimos; o perdão é uma forma de jogar fora o que não presta. Você não precisa guardar no coração aquilo que o outro vomitou em você, lave, jogue fora, liberte-se por meio da maravilha do perdão. (Mc 2,1-12)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da 1ª Semana do Tempo Comum - Sexta-feira

Evangelho (Mc 2,1-12)

O Filho do Homem tem na terra poder de perdoar pecados
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 2,1-12.

Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: "Filho, os teus pecados estão perdoados". Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: "Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus". Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: "Por que pensais assim em vossos corações? O que é mais fácil: dizer ao paralítico: 'Os teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te, pega a tua cama e anda'? Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, poder de perdoar pecados, disse ele ao paralítico: eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!" O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: "Nunca vimos uma coisa assim".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SOB O PESO DO PECADO - Quando queremos o bem do próximo, somos capazes de atos incríveis, como nos relata o Evangelho de hoje: "Como não pudessem apresentar-lho por causa da multidão, descobriram o teto por cima do lugar onde Jesus se achava(...)". Isso é realmente encantador! Em resposta a esse gesto de amor e compromisso, Jesus se derrama em compaixão: perdoa e cura. Mas, ao lado de tanta generosidade, existem também aqueles corações que não conseguem fazer outra coisa senão criticar: "Como pode este homem falar assim?" A pobreza do coração humano também não tem limites.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Destes domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.

#minisermao (15/01/19)

Autoridade é mais do que poder; o poder sem a autoridade é mera tirania. Jesus ensinava com a autoridade que vem do serviço. No reino de Jesus reinar é servir, Sua coerência de servo de todos, de um rei servidor, fazia com que Suas palavras tivessem a força da autoridade e todos reconheciam isso, até os demônios. Naquele dia, na sinagoga de Cafarnaum, Ele falou com autoridade e o demônio foi expulso, as pessoas ficaram espantadas. Ao longo de Sua vida Ele pregou com autoridade, ordenou e as doenças foram curadas e até a água da tempestade se acalmou, porque Jesus tinha autoridade. (Mc 1,21-28)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da 1ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira

Evangelho (Mc 1,21b-28)

Ensinava como quem tem autoridade.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 1,21b-28

Estando com seus discípulos em Cafarnaum, Jesus, num dia de sábado, entrou na sinagoga e começou a ensinar. Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei.
Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: "Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus". Jesus o intimou: "Cala-te e sai dele!"
Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: "Que é isso? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!" E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda a região da Galileia.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.


Reflexão sobre o Evangelho:
PERSONALIDADES INCOMPATÍVEIS - A autoridade de Jesus se apoiava na coerência que existia entre seu ser e seu agir. Aliás, é nessa coerência que se sustenta toda e qualquer autoridade. Olhando para o nosso mundo, principalmente nestes últimos dias, sentimos que estamos necessitando urgentemente dessa autoridade, que não apenas faz calar os "espíritos imundos”, mas os expulsa do coração do ser humano. O mal não deve ser apenas calado, mas, sim, expulso, extirpado do nosso meio. Dá-nos, hoje e sempre, Senhor, a verdadeira autoridade. Dá-nos, hoje, sermos sempre homens e mulheres que vivam a coerência entre o ser e o agir.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Adorai o Senhor Deus, vós anjos todos!

#minisermao (14/01/19)

Deus chama pessoas ocupadas; é preciso deixar algo importante para seguir o chamado que vem de Deus. Naquele dia, Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu Simão, o irmão dele, André, e Ele chamou, eles deixaram as redes, pois eram pescadores, e seguiram a Jesus; andou um pouco mais e dois irmãos estavam ali, João e Tiago, e Jesus os chamou também e eles deixaram tudo e seguiram a Jesus. O Mestre continua passando por nossas praças, ruas, casas, encontra jovens, encontra gente de todo tipo, ocupada com todo tipo de coisa e Ele diz: "Vem e segue-me"! É preciso deixar tudo para seguir Jesus. (Mc 1,14-20)
Pe. Joãozinho, scj

Comece a sua semana mais feliz meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 1ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 1,14-20)

Convertei-vos e crede no Evangelho!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,14-20.

Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o Evangelho de Deus e dizendo: "O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho!"
E, passando à beira do mar da Galileia, Jesus viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. Jesus lhes disse: "Segui-me e eu farei de vós pescadores de homens". E eles, deixando imediatamente as redes, seguiram a Jesus.
Caminhando mais um pouco, viu também Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes; e logo os chamou. Eles deixaram seu pai Zebedeu na barca com os empregados, e partiram, seguindo Jesus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
COMPLETOU-SE O TEMPO - Quando Jesus chama, devemos deixar de lado nossos apegos e, principalmente, nossas redes. As redes servem tanto para pescar quanto para nos prender; tanto para comunicar quanto para isolar, criar "guetos”. O chamado de Jesus, ao contrário, liberta-nos, coloca diante de nossos olhos novos horizontes... Coloca-nos diante do ser humano! Este é, na verdade, o grande serviço do discípulo de Jesus: estar ao lado do ser humano; fisgá-lo para Deus. Mas, para isso acontecer em plenitude, devemos ouvir o suave convite do Senhor: "Vinde após mim".

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

#minisermao (10/01/19)

Tenha um tempo para você; após oito horas de trabalho, repouse; após seis dias, descanse e, se puder, tenha um ano especial da graça. Naquele dia, Jesus entrou na sinagoga, da sua cidade natal, em Nazaré e leu um trecho da Bíblia, do profeta Isaías que dizia: "O Espírito do Senhor está sobre mim, me consagrou para evangelizar os pobres, falar de libertação aos cativos, aos cegos a recuperação da vista, libertar os oprimidos e proclamar um ano da Graça do Senhor", o chamado ano sabático, depois de seis anos de trabalho, um sétimo ano em que é preciso recuperar as forças, não significam férias contínuas, mas um tempo marcado para ser diferente. Marque o seu tempo e transforme aquilo que é puro chronos, cronologia, em Kairós tempo da Graça. (Lc 4,14-22)
Pe. Joãozinho, scj