sexta-feira, 14 de setembro de 2018

A cruz de Cristo nos trouxe vida nova!

A cruz de Cristo nos trouxe vida nova!
Exaltamos Cristo Crucificado na cruz, que morreu pregado no madeiro para nos dar vida, libertação e restauração. "Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna" (João 3,14-15).

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

É amanhã!

Está chegando o grande dia!
VINDE VINDE POVO SANTO.

#minisermao (12/09/18)

A salvação não é apenas um prêmio futuro; começa já: a proposta cristã é um caminho de felicidade nesta vida que se realizará plenamente no céu. Jesus disse no Sermão da Montanha: "Felizes os pobres, felizes os famintos, felizes até mesmo os que choram, os perseguidos, os criticados. Alegrai-vos e exultai, porque será grande vossa recompensa no céu". Esperamos este dia de felicidade plena, mas nesta terra temos lampejos de felicidade, de bem-aventurança que nos são concedidos como uma antecipação do céu. Ser cristão é viver o céu aqui na terra. (Lc 6,20-26)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 23ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 6,20-26)

Bem-aventurados vós, os pobres. Mas, ai de vós, ricos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,20-26.

Naquele tempo, Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!
Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
BEM-AVENTURANÇAS E MALDIÇÕES - Após escolher os doze apóstolos, vemos, no Evangelho de hoje, Jesus apresentando a eles o plano da missão. Ele começa mostrando aos eleitos tudo aquilo que eles farão para a consumação do Reino, eliminando os causadores dos males na sociedade. Na continuidade, o próprio Jesus anuncia, por meio de seus "ais”, os causadores do mal na sociedade, e que devem ser contidos. Dessa forma, Jesus apresenta seu projeto de vida e missão, que deve ser vivido por todos os seus escolhidos. Ser batizado é viver a construção do Reino, combatendo os males da sociedade.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

O Senhor ama seu povo de verdade!

#minisermao (11/09/18)

Para rezar é preciso escolher um lugar e dedicar um tempo. É necessário deixar a alma respirar sem pressa. Vivemos num mundo apressado, num mundo funcionalizado, tudo tem um para quê, mas a oração exige gratuidade, repouso e ficar um pouco quieto no colo de Deus, simplesmente sentindo o Seu afeto. Jesus subia na montanha e passava a noite em oração, aquela montanha era o Seu lugar sagrado, aquele tempo era o Seu tempo dedicado ao Pai, ao colo, ao afeto Divino. Não podemos viver sem a oração e é preciso ter coragem de interromper o ritmo do cotidiano e parar.(Lc 6,12-19)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 23ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 6,12-19)

Passou a noite toda em oração. Escolheu doze dentre os discípulos, aos quais deu o nome de apóstolos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,12-19.

Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor.
Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judéia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. Vieram para ouvir Jesus e ser curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UMA ESCOLHA FEITA COM DISCERNIMENTO - Vemos Jesus, que escolhe os doze apóstolos para o seguirem. Mas o que chama atenção é que, antes da escolha, ele passa toda a noite em oração. Esse gesto indica que, diante da missão, ele segue em sintonia com o Pai. Esse é o maior ensinamento que ele nos traz, que é o de rezar antes de tomar qualquer decisão. O segundo ensinamento é na escolha dos doze, pois ele não escolhe os melhores e mais preparados, mas, ao chamar pessoas diferentes, mostra que a responsabilidade de construir o Reino é de todos, independentemente de quem somos. Todos somos chamados por ele.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Na vossa justiça guiai-me, Senhor!

#minisermao (10/09/18)

Quando fizer algo de bom olhe nos olhos sorridentes e satisfeitos de Deus; evite olhar para os olhos maledicentes dos invejosos. Jesus curava aquele homem que tinha um problema na mão e ao redor os fariseus olhavam com maldade, procuravam encontrar algo de errado até no bem que Jesus fazia; é sempre assim, mesmo que fizermos algo de muito bom, alguém nos criticará e se não for com palavras será com olhar maldoso, um olhar sarcástico; evite sentir e ressentir, até mesmo vingar-se interiormente por esse olhar, prefira olhar nos olhos de Deus ele torce por você. (Lc 6,6-11)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz Meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 23ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 6,6-11)

Observavam, para verem se Jesus curaria em dia de sábado.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6,6-11.

Aconteceu num dia de sábado que Jesus entrou na sinagoga, e começou a ensinar. Aí havia um homem cuja mão direita era seca. Os mestres da Lei e os fariseus o observavam, para ver se Jesus iria curá-lo em dia de sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo. Jesus, porém, conhecendo seus pensamentos, disse ao homem da mão seca: "Levanta-te, e fica aqui no meio". Ele se levantou, e ficou de pé. Disse-lhes Jesus: "Eu vos pergunto: O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?"
Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: "Estende a tua mão". O homem assim o fez e sua mão ficou curada. Eles ficaram com muita raiva, e começaram a discutir entre si sobre o que poderiam fazer contra Jesus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

FAZER O BEM É SEMPRE PERMITIDO - Vemos, na liturgia, uma proposta de libertação de tudo aquilo que prende o homem e o impede de fazer o bem. A cura de um homem com a mão seca mostra a libertação de tudo aquilo que o impedia de servir a Deus. Mão seca é sinal de algo que impede o homem de agir em prol da vida. Jesus o cura, restitui sua mão e mostra que ele está pronto para servir a Deus e aos irmãos. A cura é realizada em dia de sábado, mostrando que a doação-serviço a Deus e aos irmãos são superiores às normas meramente humanas. O serviço e promoção à vida devem ser superiores às práticas religiosas.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

A salvação de quem é justo vem de Deus!

#minisermao (07/09/18)

Existem momentos em que é preciso parar e festejar, celebrar o dom da vida; não podemos viver só de trabalho; precisamos de ritos festivos. De cantar "Parabéns a você", de abraçar, de interromper aquela dieta de segunda a sexta-feira e comer algo especial e brindar; a liturgia se inspira nesta necessidade humana da festa, é uma festa litúrgica e mesmo na liturgia nós temos momentos de uma liturgia mais ferial, cotidiana e outra mais solene, dominical. Somos humanos e precisamos da festa. (Lc 5,33-39)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 22ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 5,33-39)

Mas dias virão em que o noivo será tirado do meio deles.Então, naqueles dias, eles jejuarão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 5,33-39.

Naquele tempo, os fariseus e os mestres da Lei disseram a Jesus: "Os discípulos de João, e também os discípulos dos fariseus, jejuam com frequência e fazem orações. Mas os teus discípulos comem e bebem". Jesus, porém, lhes disse: "Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão".
Jesus contou-lhes ainda uma parábola: "Ninguém tira retalho de roupa nova para fazer remendo em roupa velha; senão vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combinará com a roupa velha. Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem. Vinho novo deve ser posto em odres novos. E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo; porque diz: o velho é melhor".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O VELHO E O NOVO - Jesus é questionado sobre o porquê de seus discípulos não jejuarem como os de João. Sua resposta mostra que, aqueles que estão com o noivo devem se alegrar sempre. Assim vemos que ele se apresenta como noivo e, portanto, quem está com Jesus sempre terá motivo para fazer festa, e não para jejuar. Por isso é que, na celebração eucarística, o sacerdote sempre diz: "Felizes os convidados para a Ceia do Senhor!”. Felizes devem estar sempre, pois Jesus se faz presente e caminha com seus discípulos. Na presença de Jesus, estamos sempre felizes e em festa!